22/03/2017 | 05h:25

Quando o reserva quer aparecer, tudo acaba dando errado!




PAPAGAIO DE PIRATA

Fico observando os jogos de futebol. Como quase todos são transmitidos ao vivo e eu tenho percebido que tem muita gente querendo aparecer para as lentes televisivas. É o árbitro reserva, o delegado da partida, o assessor de arbitragem e muitos radialistas presentes nos gramados. Vou só citar um exemplo ocorrido na última quarta, 15 de março, aqui no Campeonato Cearense Série A: Fortaleza e Tiradentes se enfrentaram pelas quartas de final, onde há uma disputa em dois jogos. O primeiro tempo do jogo foi uma moleza para arbitragem, constituída de Glesto Gonçalves, Carolina Romanholli e Jailson Albano. Comentei na Expresso FM 104.3, emissora de Fortaleza. A arbitragem que tem planejamento de partida, faz conjecturas sobre o comportamento dos atletas na etapa final. O árbitro Glesto Gonçalves complicou o fácil. O reserva, Luciano Miranda, no afã de aparecer no jogo, após uma disputa ali próximo à mesa, chamou o árbitro e informou com veemência que o atleta Luis, Nº 02 do Fortaleza, teria atingido o adversário no rosto (faltou o árbitro dizer na súmula como foi essa agressão e que foi informado pelo árbitro reserva). 

E TOME CONFUSÃO

Começou a confusão. O árbitro Glesto Gonçalves aplicou o amarelo e como seria a segunda advertência, não expulsou o faltoso, gerando um princípio de tumulto. A assistente nº 01, Carolina Romanholli, não informou que o atleta já estava com amarelo, sendo necessário a intervenção do reserva Luciano Miranda, que com uma prancheta em mãos, levou até a borda do campo para que o árbitro tomasse conhecimento de que o atleta supracitado já havia sido advertido. Depois de ver as anotações do quarto árbitro, Glesto Gonçalves criou coragem e expulsou o jogador do Fortaleza pela segunda advertência. 

TUDO DEVERIA SER EVITADO

Era só o reserva ficar na dele e deixar o árbitro apitar. Depois desse imbróglio, Glesto Gonçalves se perdeu na partida. Deixou de expulsar um zagueiro do Fortaleza por falta violenta, apresentando somente o amarelo, e a assistente Romanholli “matou” um ataque do Tiradentes, marcando um impedimento INEXISTENTE. Foi lambança para todos os lados. 

ALMEIDA AGORA É OUVIDOR DE ARBITRAGEM DA FCF

O ex-árbitro da FCF e CBF, Almeida Filho, foi nomeado como ouvidor e assessor da arbitragem cearense. Ele desistiu há poucos dias de apitar futebol após uma conversa com o presidente Mauro Carmélio. Sua desistência foi em decorrência do tratamento imposto pela atual Comissão de Arbitragem Cearense e da CBF, pois com seu pouquíssimo aproveitamento em bons jogos, ficou desestimulado para realizar os rígidos testes físicos.



09/02/2017 | 04h:31

Cearense começa com erros e acertos




Já aconteceram 25 jogos de nosso principal campeonato, o Cearense Série A. Observando as arbitragens com um olho clínico, temos que dar destaque a alguns fatos ocorridos até agora.

Vejamos:

- Aqui não quiseram realizar a audiência pública para escolha dos árbitros, e continuam no tradicional "bingo" com suas bolinhas.

- Foi feita uma pré-temporada de 3 (três) dias, o que considero muito pouco. Menos mal que fizeram agora no início de janeiro. Após os testes escolheram um grupo para trabalhar nas partidas.

- Nosso maior clássico foi apitado por César Magalhães, árbitro do momento em termos de CBF, e teve um bom desempenho, mas como erros graves na parte disciplinar (o termômetro do árbitro).

- Já o outro árbitro cearense que atua pela CBF, Leo Simão, apitou Ceará x Tiradentes e todos da imprensa criticaram seu trabalho, mas como é jovem ainda, e com pouca experiência, terá novas oportunidades. Porém precisa melhorar muito na parte disciplinar.

- Almeida Filho, o mais experiente da CBF, não compareceu ao teste físico e deve realizá-lo ainda neste mês de fevereiro. Se fizer e passar, poderá entrar na reta final do evento.

- Avelar Rodrigo e Wladierysson Oliveira fizeram duas excelentes arbitragens em seus dois jogos apitados. Já são experientes e tiraram de letra.

- Magno Cordeiro, outro da CBF, fez bom trabalho em sua participação.

- Dos novatos na Série A cearense: Renato Pinheiro deixou muito a desejar. Economizou os cartões no jogo Tiradentes x Guarani.

- Os assistentes erraram bastante. Foi errou de todo jeito. Carolina Romanholli tem medo da bola e se posiciona a uns sete (7) metros da linha lateral, quando a jogada é próxima a ela. 

MELHOR ÁRBITRO ATÉ O MOMENTO:

- Levando em conta o grau de dificuldade nos jogos, fico com a dupla Wladierysson Oliveira e Avelar Rodrigo.

MELHORES ASSISTENTES:

- Levando em consideração os lances em cada partida, fico com RAMON MACHADO e em segundo lugar fico com Arnaldo Sousa.

- Luzimar Siqueira completou 45 anos e pediu à comissão que deixasse ele apitar um jogo para sua despedida. Preparo físico para apitar até 55 anos ele tem. Acontece que ainda não deram a chance ao excelente árbitro, que não foi da CBF porque era do interior, andava de ônibus e não dava presente a ninguém (comissão da época). Mesmo assim com seu belo trabalho apitou ainda uma final do Cearense Série A. 

Estou agora na Rádio Expresso FM 104.3.

Que Deus abençoe a todos os árbitros do Brasil.

 




VOZ DO APITO
Todos os direitos reservados © 2008 - 2015